Narrativas Poéticas – Coleção Santander Brasil

"A arte existe porque a vida não basta."

(Ferreira Gullar)

Primeira exposição do Museu da Língua Portuguesa a receber obras de arte, Narrativas Poéticas foi realizada em parceria com o Santander, unindo poesia e artes visuais.

A mostra teve como objetivo levar a arte brasileira a um público amplo e oferecer múltiplas possibilidades de leitura para as obras, com o apoio narrativo de fragmentos de poemas selecionados.

Com uma proposta inovadora, a exposição permitiu que os curadores Helena Severo, Antônio Cícero, Eucanaã Ferraz e Franklin Pedroso, fizessem uma nova leitura sobre a coleção de obras de arte do Banco Santander.

A mostra reuniu 58 obras de artistas modernistas e contemporâneos como: Di Cavalcanti, Portinari, Tomie Ohtake, Manabu Mabe, Renata De Bonis e Cássio Vasconcellos, que dialogavam com 46 trechos poéticos de 23 escritores brasileiros. Quatro das obras ganharam versões táteis para que pessoas com deficiência visual pudessem experimentar as sensações da exposição.

Na expografia proposta por Franklin Pedroso, as janelas receberam poesias que, com a luz do sol, eram refletidas no chão. Mantendo a característica de uso da tecnologia presente nas exposições do museu, outras poesias eram projetadas no piso da exposição.

Curiosidades

A exposição itinerou pelo Brasil, passando por Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, Fortaleza, Recife, Salvador, João Pessoa e Rio de Janeiro.
Para a curadoria, o tempo da leitura dos poemas, que costuma ser mais lenta, pausada, poderia influenciar no ritmo geral do visitante, fazendo com que ele se demorasse mais observando as pinturas e esculturas, também.