Museu da Língua Portuguesa vai aonde o público está

Sucesso na 16ª edição da Flip, Museu participa da Bienal de SP e chega dia 15 a Moçambique. Ações ampliam acesso e inovam na forma de estar presente e promover interações com educadores, estudantes e seus diversos públicos

Em 2018, o Museu da Língua Portuguesa chegou à Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) com dois propósitos prioritários: difundir a Língua Portuguesa e o Museu e a valorizar a cultura de Paraty.

A exposição “A Língua Portuguesa em Nós”, realizada em parceria com o Itamaraty, foi montada no Salão Nobre da Casa da Cultura e fica aberta até 2 de setembro. Assim, o público da Flip pode passear pela língua portuguesa no mundo e conhecer mais sobre a participação do idioma na formação cultural brasileira. Dois filmes originais do Museu da Língua Portuguesa – Música e Culinária – fizeram parte da experiência, e o público foi convidado a participar da construção do acervo do Museu em reconstrução: moradores e turistas de diversas partes do Brasil e do mundo leram contos, poemas, cantaram e gravaram mensagens na cápsula dos falares – um dos maiores sucessos da exposição na Flip.

Ainda como parte da programação do Museu na Flip, o sarau literário “Inculta e Bela” celebrou a Língua Portuguesa em praça pública, na noite de sábado. Os atores Ricardo Pereira, Betty Gofman e Julia Lemmertz leram trechos de autores de língua portuguesa das diversas épocas, estilos e países, e homenagearam os 20 anos do Nobel de Literatura conquistado por Saramago, diante de um público de centenas de pessoas presentes na Praça da Matriz.

Uma ação realizada com 25 restaurantes da cidade (o Menu do Museu da Língua Portuguesa), inspirada pelo reconhecimento de Paraty pela Unesco como Cidade Criativa da Gastronomia em 2017, garantiu o engajamento do território e celebrou o desenvolvimento da economia criativa local. Cada restaurante escolheu um país de Língua Portuguesa – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe ou Timor-Leste -, e preparou uma versão autoral para um prato típico. Os pratos chegavam “harmonizados” com um livro escrito por um autor do país escolhido.

BIENAL DE SÃO PAULO

Até 12 de agosto, o Museu participa da Bienal Internacional do Livro, em São Paulo. Esta é a primeira vez que a Praça da Língua – experiência-símbolo do Museu -, será exposta em São Paulo após o incêndio. O espaço contará ainda com a Praça Educativa, onde diferentes atividades ocorrerão para apresentar a riqueza e curiosidades de nosso idioma. O público poderá construir suas próprias histórias, perceber as diferenças regionais da língua falada no Brasil e descobrir curiosidades sobre os outros países onde se fala português no mundo – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Crédito das imagens: Lucas Valim

ITINERÂNCIA EM MAPUTO

No próximo dia 15 de agosto, o Museu da Língua Portuguesa chega a Maputo em parceria com o Itamaraty. A exposição itinerante “A Língua Portuguesa em Nós” propõe diálogos e trocas com os falantes da língua portuguesa no continente africano, e chega acompanhada de uma intensa programação cultural. A exposição já foi exibida na cidade da Praia, em Cabo Verde, e atualmente está em cartaz em Luanda, Angola, e também em Paraty, no Brasil, aonde chegou para a 16ª edição da Flip – Festa Literária de Paraty e fica até 2 de setembro.

O conteúdo foi organizado a partir de quatro eixos temáticos: Nós da Língua Portuguesa no Mundo, História da Língua Portuguesa no Brasil, Poesia e Prosa e Diálogos. Com consultoria de conteúdo do compositor, escritor e professor de Literatura brasileiro José Miguel Wisnik, a exposição faz um passeio pela presença da língua portuguesa no mundo, o contato com outros idiomas, sua participação na formação cultural brasileira e sua presença na música, nas expressões culinárias e na literatura. Atualmente cerca de 270 milhões de pessoas falam português nos cinco continentes.

Uma programação cultural diversa e exclusiva é organizada para cada país, em um espaço de convivência. Em Maputo, as atividades têm curadoria do Presidente do Fundo Bibliográfico da Língua Portuguesa, Nataniel Ngomane. Já na cápsula de coleta dos falares, o visitante é convidado a deixar seu testemunho falado sobre sua relação com o idioma: os depoimentos passarão a fazer também parte do acervo do Museu da Língua Portuguesa, cujas obras de reconstrução terminam no segundo semestre de 2019.

A abertura da exposição em Maputo será realizada no dia 15 de agosto, a partir das 18h.

A exposição “A Língua Portuguesa em Nós” é uma iniciativa do Itamaraty, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, a Fundação Roberto Marinho, o Museu da Língua Portuguesa e o Instituto Internacional da Língua Portuguesa, com coordenação da Expomus.

Roteiro

Maputo/Moçambique

15 de agosto a 14 de setembro de 2018

Local: Centro Cultural Brasil Moçambique – CCBM

Av. 25 de Setembro, 1728, Maputo, Moçambique. Tel.: +258 21 306 840

Segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 18h, e sábado, das 9h às 14h

Entrada livre e gratuita

Programação cultural completa: https://www.facebook.com/CentroCulturalBrasilMocambique

Luanda/Angola

12 de junho a 3 de agosto de 2018

De terça a domingo, das 10h às 20h

Centro Cultural Brasil-Angola

Rua Cerveira Pereira, 19

Baixa de Luanda, Coqueiros, Luanda.

Tel.: +244 931732214

Entrada gratuita

Programação cultural completa: www.centroculturalbrasilangola.com