7ª edição da FLUP – Festa Literária das Periferias

Museu da Língua Portuguesa participou da 7ª edição da FLUP – Festa Literária das Periferias, no Rio de Janeiro.
Visitantes puderam gravar vídeo na cápsula de coleta dos falares, na Biblioteca Parque Estadual. Museu também participou do ‘Slam Colegial’, batalha de poesia que reuniu estudantes de escolas do Rio de Janeiro, no Museu do Amanhã.

Período: 6 a 11/11/2018

O Museu da Língua Portuguesa levou sua Cápsula de Coleta dos Falares para a 7ª edição da FLUP – Festa Literária das Periferias, que esteve de 6 a 11 de novembro de 2018, na Biblioteca Parque Estadual, no Centro do Rio de Janeiro. Na instalação, que pretende mostrar a diversidade da língua falada, com seus sotaques e variações socioculturais, o público teve a oportunidade de gravar um depoimento para registrar seu modo de falar, e assim fazer parte do novo acervo do Museu. Na FLUP, os visitantes puderam assistir aos vídeos coletados na itinerância do Museu na cidade de Praia (Cabo Verde), Luanda (Angola), Maputo (Moçambique), Lisboa (Portugal) e Paraty (Brasil), por onde passou a exposição itinerante “A Língua Portuguesa em Nós” em 2018.

O Museu da Língua Portuguesa também celebrou a poesia que nasce nas escolas com o ‘Slam Colegial’, cuja final foi no dia 9, no Museu do Amanhã, dentro da programação da FLUP. A batalha de poesia falada promovida pela Festa Literária reuniu estudantes de 14 escolas públicas do Rio de Janeiro, finalistas que foram selecionados em competições internas. Durante dois meses, a FLUP instalou, em cada colégio, uma “embaixada do slam” e um Clube da Leitura, espaço em que os jovens desenvolveram seus talentos em oficinas e atividades de escrita e apresentação de poesia, com a participação de poetas e performers.

A chamada Pequena África – região carioca que vai do Caju à Praça Mauá, passando pelo centro antigo, Zona Portuária, Gamboa e Saúde – foi o palco escolhido para a sétima edição da FLUP. A escolha do local estava relacionada ao grande tema da edição: a negritude. A programação teve mesas de debate, apresentações de poesia falada e atividades para o público infantil, somando mais de 80 escritores e debatedores nacionais e internacionais. Naquela edição, a FLUP homenageou Martinho da Vila, que completou 80 anos, e Maria Firmina dos Reis, primeira romancista brasileira.

 
O conteúdo do nosso site pode ser acessível em Libras usando o VLibras