Flup – Festa Literária das Periferias

Museu da Língua Portuguesa apresentou o Encontro de Poesia na Flup – Festa Literária das Periferias, no Rio de Janeiro. O Museu apoiou a iniciativa e foi correalizador do encontro de poetas do Brasil, Angola e Portugal.

Período: 10/11/2017

A língua falada, cantada e recriada nas ruas foi celebrada no Rio Poetry Slam, campeonato de poesia que aconteceu durante a Flup – Festa Literária das Periferias, de 10 a 15 de novembro, no Vidigal (Rio de Janeiro). O Rio Poetry Slam é o maior evento de poesia falada da América Latina.

O Museu da Língua Portuguesa apoiou a iniciativa e foi correalizador do encontro de poetas do Brasil, Angola e Portugal. O encontro, que recebeu o nome de “Sarall”, aconteceu no dia 10, na abertura do Rio Poetry Slam, no galpão da ONG Horizonte. Primeiro encontro de saraus e slams de língua portuguesa, o evento reuniu 15 poetas, artistas e escritores, como Alessandro Buzo, do Sarau Suburbano de São Paulo, a poeta e escritora angolana Bel Neto e o músico português José Anjos. A apresentação do Sarall foi feita pelo ator Marcelo Mello, também poeta, cineasta e ativo participante da cena artística do Vidigal.

Com curadoria de Júlio Ludemir, em cinco edições a FLUP – Festa Literária das Periferias consolidou-se na agenda da cidade do Rio de Janeiro como um festival que reúne artistas e escritores do mundo inteiro para debater, experimentar, produzir e ampliar o poder da leitura.

Em 2017, o evento ocupou o Morro do Vidigal com convidados como Renato Aragão, Cacá Diegues, Paulo Lins e Djamila Ribeiro. Na edição, a FLUP homenageou o dramaturgo Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, autor de teatro, televisão, cinema, jornalismo e crítica cultural.

 

 
O conteúdo do nosso site pode ser acessível em Libras usando o VLibras